8 de jul de 2010

Peter Jenner fala sobre Syd Barrett



O empresário da banda, Peter Jenner,até hoje guarda vividas lembranças de Barrett. A imagem mais forte que ele me passava é que quando ficava em seu apartamento pintado circulos coloridos. Ao mesmo tempo era capaz de escrever uma canão. Eu conseguia notar que o asusivo consumo de ácido estava deixando-o com uma certa loucura, mas era esse quase insanidade que o fazia extremamente criativo.

Jenner vai mais longe, era uma figura excepcional, de longe mais importante menbro da banda. Compunha, cantava, tocava guitarra, era a alma. Possuia mais criatividade do que os outros integrantes do floyd juntos, o que era normal, ja que eram apenas estudantes. O mais importante é dizer que Syd era selvagem, desenhava febrilmente e voltava ao grupo para tocar. Possuia um talento incomum para as artes, aposto que foi um  aluno brilhante e se conseguia ser bom com pinturas, porque não faria o mesmo compondo.

Syd era apaixonado por pintura e havia estudado na escola de arte em Cambridge. Ao ser perguntado como conseguia conciliar as duas habilidades-música e pintura - apenas respondia que eram uma extensão: Reconheço ter talento com palvras, mas acho que pinto, igualmente bem.

Uma mostra de seu talento pode ser conferido nesta canção, que escreveu aos 16 anos.

Effervescing Elephant

An effervenscing elephant
With tiny eyes and great big trenk
Once whispered to the tiny ear
The ear of one inferide
That by next june he1d die, oh yeah!
Because the tiger would roam
The little one said oh my
Goodness i must stay at home!
And every time i hear a growl
I'II know the tiger's on the prowl
And i'ii be really saje, you know
The elephant he told me so.

Artigo publicado na coluna Mofo.

Amanhã tem mais sobre O ETERNO SYD BARRETT.