9 de jul de 2010

1965 á 1968 Syd e Pink Floyd



Quando fala-se em Pink Floyd todos lembram de clássicos como Dark side of the moon, Ummagumma, Atom heart mother, Meddle, Wis you were here e The wall, também ficaram famosas as brigas do ex-baixista Roger Waters e os outros integrantes (David gilmour, Nick mason e Rick wright) pelo uso do nome da banda, depois que Waters deixou o grupo após o fraco The final cut. Mas o que pouca gente (em especial a garotada que começou a ouvir o som do floyd mais recentemente) sabe é que não é Waters e muito menos Gilmour, o responsavel pelo nascimento desse grupo em plena Swingin London nos anos 60 e que pulou do psicodelismo para a ópera- rock, criando o termo progressivo, que provoca arrepios em muitas pessoas.

A banda começou quando um exc~entrico garoto chamado Syd Barrett, montou o grupo no meio da década de 60, tendo como base o rock dos anos 50 de Bob Diddley e de Buddy Holly, além de Rolling Stones. Carismático, enigmático, foi um dos primeiros com  a se pintar para subir ao palco, usando unhas coloridas e roupas extravagantes, sua influência foi tão devastadora, que mesmo ficando pouco tempo na banda que montou em 1965 até 1968, deixou marcas em novos candidatos e astros do rock como David Bawie, que segundo uma lenda frequenta até hoje uma sociedade secreta que altua Syd. Bawie nunca negou sua paixão por aquela figura esquesita, magra e de olhar esparso. Quando vi o floyd ao vivo pela primeira vez, fiquei chapado com o visual dele. Imagina usar unhas pintadas, pinturas naquela época? Eu queria ser igualinho.
Ziggy  (statust) foi uma homenagem minha ao Barrett, confessaria anos depois.

Como todo jovem de sua época, não poderia ficar imune ao som dos Beatles e das bandas norte-americanas como Byrds e Love. Barrett era fã de Arthur Lee. Começaram basicamente a tocar com mais uma banda de R&B inglesa, como tanto outros. Aos poucos, o som foi evoluindo e as letras esquisitas de Syd, que não tinham paralelo com nada que era apresentado em londres daquele período,fez o Pink Floyd ser um  Alt Group e ter suas apresentações cada vez mais concorridas, em clubes como o UFO e o Rondhouse.
O floyd acabaria sendo a banda da casa e ficavam horas e horas no palco. Apesar de ser o lider e o guru de todos, Syd odiava o contato com as pessoas e não gostavam de dividir a sua privacidade. Eu prefiro desaparecer a fazer isso, dizia no palco, mostrava exatamente essa figura ambígua, tenso, palido, com os olhos esbugalhados, fragil fisicamente.